A OFICINA DE CORDAS

Certa vez peguei minha esposa, comprei uma garrafa de vinho, roubamos um maço de louro do vizinho e fomos fazer uma visita para os amigos Zé Gramani e Ana Salvagni.

- Zé, vamos montar uma orquestra?
- Puxa Kha, já tentei tantas vezes. Os músicos iam ao primeiro, ao segundo ensaio, e no terceiro já não iam mais. Sem contar que o Benito Juarez nunca me deixou fazer nada, tudo que eu faço ele cai de pau em cima e não deixa rolar.

Contou-me uma história de um grupo de alaúdes que tentou formar na Unicamp.  O então diretor chamou-o num canto e orientou-o a apenas a dar suas aulas e nada mais. Sumiu com os instrumentos.

- Até quando o outro vai querer ter o monopólio da música em Campinas? Perguntei. Temos um monte de músicos órfãos de um condutor querendo formar uma orquestra independente, garanto que desta vez a orquestra vai rolar.

Pensou um segundo e disse: Sabe que você tem razão Kha. Vamos lá, eu topo!

Passamos a convidar um e outro músico e a Oficina de Cordas existe desde 1993.
Gravamos o CD Trilhas e obtivemos indicação para o Prêmio Sharp de Música em 1994. Gravamos a Suíte Retratos de Radamés Gnatali, feita para orquestra de cordas e regional de choro, no CD Retratos em Vários Compassos.

O vinho que levei de presente na visita descrita acima era ótimo, mas por engano, infelizmente os louros eram falsos. Não vimos problemas. Coroamos de louros, e desta vez dos mais autênticos, nossas iniciativas que se tornaram perenes e cheias de vida.

Kha Machado 2010 © Todos os Direitos Reservados.
Manutenção por Eduardo Almeida